Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista Ethnoscientia?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

Para a submissão dos trabalhos os autores devem se cadastrar no sistema da revista. A comunicação deve ser realizada exclusivamente por este sistema e/ou através do e-mail contato@ethnoscientia.com.

 

Junto ao trabalho, como documento suplementar, o autor deverá enviar uma breve carta de apresentação solicitando a submissão de seu manuscrito, a qual deverá conter a identificação dos autores, título do trabalho, endereço completo do autor para correspondência, palavras chaves (conforme estão no texto) e seção em que se enquadra o trabalho. Nesta carta os autores também devem garantir que o trabalho é original, que não foi enviado para nenhuma outra revista e que também não será enviado durante o processo de avaliação da Ethnoscientia. Devem ser descritas as autorizações obtidas para a realização do trabalho. No final do documento deve haver a assinatura do autor para correspondência. Ela deverá ser encaminhada junto ao trabalho no sistema de editoração da revista.

 

Normas para cada seção:

 

-       Artigo de pesquisa/criação: artigo comunicando uma pesquisa original; textos analíticos resultantes de pesquisas originais teóricas ou de campo referentes a temas de interesse para a revista (máximo de 30 páginas). Deve possuir obrigatoriamente: Título; Nomes dos autores e filiação; Resumo; Palavras-chave; Objetivos; Introdução e Justificativa; Materiais e Métodos; Resultados e Discussões; e Conclusões. O resumo e as palavras-chave devem ser redigidos sempre no idioma do texto e em inglês, com até 300 palavras cada. A distribuição de cada parte deve ser equilibrada de acordo com o texto.

 

-       Artigo de revisão: artigo de revisão descreve uma revisão da literatura, sumário de pesquisa ou artigo estado da arte, são textos analíticos ou de revisão resultantes de pesquisas originais teóricas ou de campo referentes a temas de interesse para a revista (máximo de 30 páginas). Deve possuir: Título; Nomes dos autores e filiação; Resumo; Palavras-chave; Introdução e Justificativa, Objetivo, Materiais e Métodos, Resultados e Discussão e Conclusões. O resumo e as palavras-chave devem ser redigidos sempre no idioma do texto e em inglês, com até 300 palavras cada. A distribuição de cada parte deve ser equilibrada de acordo com o texto.

 

-       Carta, Manifesto e Normativa: espaço para a divulgação de documentos de sociedades científicas, governos e comunidades tradicionais devidamente representadas com temática importante às etnociências. Devem estar referendadas com data e nomes de representantes ou autores da comunicação, possuir título e breve introdução contextualizando o documento (no limite de quinze páginas).

 

-       Comunicação breve: comunicação curta e/ou rápida de resultados de pesquisa (máximo de cinco páginas). Deve possuir: título; nomes dos autores e filiação; palavras-chave; materiais e métodos; e a comunicação em si com  resultados e discussões simplificadas. A comunicação desejada deve ser contextualizada, com informações consideradas novas pelos autores. Este tipo de trabalho será criteriosamente avaliado pelos pares de acordo com as contribuições que podem dar a área.

 

-       Criação artística: textos de reflexão sobre temas de interesse para a revista, em interface com os campos das Artes e da Cultura, que utilizem em sua apresentação formal recursos iconográficos, poéticos, literários, musicais, etc., de forma a fortalecer e dar consistência à discussão proposta. Deve possuir título; nome dos autores com sua filiação seguido do trabalho de criação. O formato desta seção é mais livre com a possibilidade de publicar imagens, textos em formatos diferenciados (fonte, tamanho, espaçamento e alinhamento), desde que devidamente contextualizados (no limite de dez páginas).

 

-       Debate e discussão: conjunto de textos sobre temas atuais e/ou polêmicos propostos pelos editores ou por colaboradores e debatidos por especialistas, que expõem seus pontos de vista, cabendo aos editores a edição final dos textos. (Texto de abertura: 10 páginas; textos dos debatedores: até cinco páginas; e réplica/conclusão: cinco páginas). Este tipo de seção é organizada exclusivamente pelo corpo editorial que convida um autor para redigir o texto principal em algum tema definido e depois convida outros três autores para debater este texto de forma independente, com uma réplica final do primeiro autor.

 

-       Discurso: documento de uma fala ou apresentação oral (máximo de 15 páginas). Texto escrito na forma de discurso elaborado a partir de texto original ou convite ao autor a partir de palestra, aula ou apresentação proferida. Deve possuir título; autor; filiação do autor; palavras-chave e breve introdução escrita na língua original do texto e em inglês. Esta seção é de proposição exclusiva dos editores.

 

-       Editorial: peça de opinião, declaração, política ou comentário geral escrito exclusivamente por membro da equipe editorial, expondo a linha editorial dos trabalhos ou outras questões pertinentes (no limite de três página).

 

-       Entrevistas: depoimentos de pessoas cujas histórias de vida ou realizações profissionais sejam relevantes para as áreas de abrangência da revista (no máximo de 15 páginas). As entrevistas podem ser elaboradas na forma de diálogo a partir de conversas/entrevistas. Deve possuir: título, nome dos autores (entrevistado e entrevistador); palavras-chave, introdução e breve biografia do entrevistado e a entrevista em si. A introdução deve ser redigida na língua original do texto e em inglês.

 

-       O que eu vi: relato no estilo jornalístico-científico sobre debates e perspectivas e sínteses apresentadas em eventos científicos relacionados à área foco da revista – apenas a convite do editor.

 

-       Relato de caso: relato de caso ou descrição de um caso (até dez páginas). Componentes: título; autores com filiação; resumo; introdução/justificativa; objetivos, material e métodos; resultados e discussões; devem ter considerações finais, mas não necessariamente conclusões.

 

 - Resenha crítica. Estudo analítico sobre um texto/obra publicado anteriormente com considerações sobre ele. Deve possuir breve contextualização sobre o autor e obra e análise sobre o seu conteúdo. Gerlamente são textos relativamente curtos, que auxiliam os leitores a acompanahrem a mesma obra.

Confira a lista de livros/trabalhos encaminhados pelos autores e disponíveis para avaliação em Obras disponíveis.

Caso tenha interesse em avaliar alguma destas obras é necessário se cadastrar no sistema da revista como autor e avaliador e enviar um e-mail para contato@ethnoscientia.com informando a obra que tem interesse com um breve curriculo. Caso seja aceita a proposta, a obra de interesse impressa sera enviada via correio para ou o link da versao digital.

Vantagens de resenhas críticas:

-       os autores receberão gratuitamente uma versão da obra impressa/digital

-       a resenha crítica será publicada junto a artigos e outros tipos de trabalho

-       ela irá colabroar para a divulgação do trabalho avaliado

 





Orientações gerais:

 

É permitida a redação em primeira pessoa.

 

Os trabalhos devem ser redigidos em programa Microsoft© Word™ ou similar e salvo no formato *.docx ou similar, permitindo sua editoração. O texto deve ser redigido em fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento de 1,5 entre linhas, e texto justificado. A página deve ser formatada para o tamanho A4, com margens de 2,5 cm. As páginas devem ser todas numeradas (abaixo e à direita) e notas de rodapé evitadas. É possível consultar um arquivo template com as normas da revista.

 

1. Título do trabalho em caixa alta, tamanho 12, negrito, centralizado. Quando existir o nome de organismo vivo, colocar o nome científico em itálico seguido do nome do determinador conforme regras internacionais seguidas por cada táxon (Ex.: Bertholletia excelsa Bonpl.). Nomes indígenas ou em idiomas que não utilizados no texto do trabalho escolhido pelo autor (Inglês, Espanhol ou Português) devem estar em itálico. Deve ser redigido em Inglês e na língua utilizada no texto.

 

2. Nome dos autores: O Nome dos autores deve estar em arquivo separado submetido como documento suplementar. Colocar os nomes por extenso com o último sobrenome em letra maiúscula (Ex. Darrel Adison POSEY). Separar os nomes por ponto e vírgula quando existirem mais de um autor. Os nomes devem estar seguidos de um número sobrescrito em sequência para indicar a filiação logo abaixo e asterisco para indicar o autor correspondente.

 

3. Filiação dos autores: abaixo do nome dos autores, centralizado em caixa 10. Incluir instituição, endereço e e-mail. Sinalizar o autor referente com asterisco (Ex. 1 Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas, Laboratório de Plantas Medicinais e Etnobotânica, Botucatu, São Paulo, Brasil. *contato@ethnoscientia.com). Se os autores forem da mesma instituição não há necessidade de repetir o texto.

 

4. Todos os títulos no texto devem estar alinhados à esquerda com um espaço acima e outro abaixo separando do resto. Título principal de cada seção do texto deve ser escrito em negrito. Título secundário deve estar sublinhado. Título de terceira ordem deve estar em itálico. Os títulos devem estar indicados com um número em ordem crescente, seguidos de ponto e numeração dos títulos de segunda e terceira ordem, contando a partir da introdução.

Ex.:

 

                   4 Resultado e discussão

 

                   4.1 O uso de plantas antimaláricas

 

                   4.1.3 Frequência do uso de plantas antimaláricas

 

 

5. Palavras-Chave: todo o trabalho deve ter cinco palavras-chave na língua original do texto e em inglês, precedidas por Keywords, Palavras-chave ou Palabras clave, separadas por vírgula, sem ponto final, em ordem alfabética. Não utilizar como palavras-chave aquelas que já constam do título.

 

6. Resumo do trabalho: Conferir as seções que necessitam resumo. Em caixa 12, justificado. Todos os resumos devem ser redigidos obrigatoriamente na língua original do texto e em inglês, com o máximo de 300 palavras cada versão. Nomes científicos devem estar em itálico seguido do determinador, segundo as normas adotadas para cada táxon. Por sugestão, um resumo deve possuir, no mínimo, objetivo, material e métodos e resultado principal.

 

7. Introdução: texto que introduza ou problematize a questão que será abordada, podendo fazer uso de revisão de literatura.

 

8. Material e método: devem fornecer informações suficientes sobre o trabalho a ponto de permitir que ele seja reproduzido.

 

9. Resultados: devem ser claros e concisos.

 

10. Discussão: devem discutir os resultados apresentados e não repetir o que já foi apresentado, pode ser redigido junto com os resultados.

 

11. Conclusões: devem abordar todos os aspectos propostos nos objetivos devem estar redigidas de forma clara e conclusiva.

 

12. Figuras: Todas as figuras e organogramas devem ser salvos em *.jpg com legenda caixa 10 abaixo da imagem já disposta na parte do texto que deve ser inserida, alinhada à esquerda.

Se o trabalho for aceito para publicação, as figuras (fotos, mapas, gráficos, ilustrações, e outras) devem ser configuradas com no mínimo 300 dpi até 600 dpi (recomendado) de resolução para a versão final e devem ser submetidas em arquivo separado no formato .tif. O tamanho máximo para a figura é de 23,0 x 17,2 cm. Caso exceda o tamanho máximo, a figura será redimensionada. Fotografias e gráficos são aceitos em branco e preto e também coloridos. A escala adotada é a métrica, devendo estar graficamente representada no lado esquerdo da figura. Utilizar fonte Times New Roman nas legendas de figuras e de gráficos. As legendas devem estar procedidas do nome Figura em negrito seguida pelo número que está no texto. Ex.: Figura 3: Mapa do Município de Barcelos/AM (Fonte: IBGE, 2012).

 

13. Tabelas: Iniciar por “Tabela” e numeração em arábico, na ordem em que aparece no texto, seguidas por legenda breve e objetiva. Deve estar na parte de cima da tabela, tamanho 10, alinhada à esquerda, precedida da palavra Tabela em negrito e da numeração da tabela que está no texto.

(Ex.: Tabela 1: Área de ocorrência e quantidade das espécies de Moraceae no Parque Estadual da Serra do Mar, SP.)

Evitar abreviaturas (exceto para unidades) mas, se inevitável, acrescentar seu significado na legenda. Em tabelas que ocupem mais de uma página, acrescentar ao final da tabela “continua” e nas páginas seguintes, no canto superior esquerdo “Tabela 1 (continuação)”, repetindo o cabeçalho, mas não a legenda.

 

14. Anexos: Pede-se para evitar Anexos. Figuras e ou Tabelas que pertencem ao corpo do texto devem estar no local do texto a que se referem e não nos arquivos anexos. Para textos, segue a mesma regra da revista com a configuração: caixa 12, Times New Roman, espaçamento 1,5 e margens de 2,50 cm.

 

15. Notas de rodapé: O uso de notas de rodapé deve ser evitado e não devem exceder 20% do tamanho da página. Usar letra tamanho 10, justificada e espaçamento 1 entre linhas. Colocar a numeração por ondem de citação no texto.

 

16. Agradecimentos: Quando for o caso, auxílios, bolsas e números de processos de agências financiadoras, devem constar no item Agradecimentos. Pessoas que contribuíram com o trabalho, mas não são coautores também podem estar neste local, assim como especialistas que contribuíram na identificação de material biológico, técnicos de laboratório, etc.

 

17. Referências bibliográficas: Todo o trabalho referenciado deve estar devidamente citado. Ethnoscientia  usa o padrão da ABNT (normativas 10520 e 6023):

 

Dentro do texto as referências devem estar:

-       quando for um ou dois autores, os nomes devem ser separados por “e” seguidos da data (Ex.: Posey e Prance (1987) ou (POSEY, 1987);

-       quando foram mais de dois autores deve se colocar o nome do primeiro autor seguido de et al. (Ex. POSEY et al., 1987);

-       em minúscula seguido da data entre parênteses se for parte do texto (Ex: Posey e Prance (1987) mostraram que....);

-       em caixa alta seguido de vírgula e a data, todo entre parênteses, quando estiver fora do texto (Ex.: ... (POSEY e PRANCE, 1987);

-       quando forem mais de uma referencia pelo mesmo trecho elas devem estar citadas em ordem de publicação, da mais antiga para a mais nova.;

-       quando é citado um autor através de outro autor, deve-se usar apud para indicar (Ex.: Chico (2000) citado por Francisco (2010) fica Chico (2000 apud Francisco, 2010);

-       Citações literais de um texto devem indicar além do autor e da data de publicação a página do trabalho referenciado.

 

As referências bibliográficas no fim do texto deverão ser apresentadas em ordem alfabética, justificado, espaçamento simple, tamanho 12.

 

- Artigo de periódico:

AUTOR(ES). Título do artigo. Título do periódico, cidade, volume, número, paginação inicial-final, ano.

 

ALBUQUERQUE, U. P. Referências para o estudo da etnobotânica dos descendentes culturais do africano no Brasil. Acta Farmacéutica Bonaerense, Buenos Aires, v. 18, n. 4, p. 299-306, 1999.

 

- Artigo de periódico em meio eletrônico:

AUTOR(ES). Título do artigo. Título do periódico, cidade, volume, número, paginação inicial-final, data. Disponível em: <http: endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês (abreviado). ano.

 

ZUCCHI, M. R. et al. Levantamento etnobotânico de plantas medicinais na cidade de Ipameri - GO. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v. 15, n. 2, p. 273-279, 2013.   Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-05722013000200016&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em:  01 dez.  2015.

 

- Livro:

AUTOR(ES). Título: subtítulo. Edição. Local de publicação: Editora, ano de publicação. nº do volume e/ou total de páginas

 

LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas cultivadas. 2. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2008. 564 p.

 

- Capítulo de livro

AUTOR(ES). Título do capítulo ou parte referenciada. In: AUTOR(ES) ou EDITOR(ES). Título da publicação no todo. Edição indicar a partir da 2ª. Local de publicação: Editora, ano de publicação. volume, nº do capítulo e/ou página inicial-final da parte referenciada.

 

ALEXIADES, M. N. Collecting ethnobotanical data: an introduction to basic concepts and techniques. In: _­____. (Org.). Selected guidelines for ethnobotanical research: a field manual. New York: New York Botanical Garden, 1996. p. 53-94.

 

- Livro em meio eletrônico

AUTOR(ES). Título: subtítulo. Edição. Local de publicação: Editora, ano de publicação. nº do volume e/ou total de páginas. (nota de série). Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia. mês abreviado. Ano.

 

SMITH, J. E. Plantarum icones hactenus ineditæ, plerumque ad plantas in herbario Linnæano conservatas delineatæ. Londini: Typis J. Davis, 1789. 63 p.  Disponível em: <http://link.periodicos.capes.gov.br.ez87.periodicos.capes.gov.br/sfxlcl41?url_ver=Z39.88-2004&url_ctx_fmt=fi/fmt:kev:mtx:ctx&ctx_enc=info:ofi/enc:UTF-8&ctx_ver=Z39.88-2004&rfr_id=info:sid/sfxit.com:azlist&sfx.ignore_date_threshold=1&rft.object_id=3360000000173188&svc.fulltext=yes>. Acesso em: 01 dez. 2015.

 

- Dissertação e tese            

AUTOR(ES). Título. Data. Número de folhas ou volumes. Categoria da Tese (Grau e Área de Concentração)-Nome da Faculdade, Universidade, cidade.

 

MING, L. C. Levantamento das plantas medicinais na Reserva Extrativista Chico Mendes, Acre. 1995. 180 f. Tese (Doutorado em Agronomia/Produção Vegetal)-Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista, Botucatu.

 

- Parte de eventos em anais

AUTOR(ES) do trabalho. Título do trabalho. In: NOME DO EVENTO, número., ano, cidade de realização. Título... Cidade de publicação: Editora, ano. página inicial-final do documento consultado.

 

MARCHESE, J. A. et al. Popular use of the medicinal plants for the rural community of the Passo da Ilha, in the Pato Branco city, Paraná State, Brazil. In: WORLD CONGRESS ON MEDICINAL AND AROMATIC PLANTS FOR HUMAN WELFARE - WOCMAP, 3rd, 2003, Chiang Mai. Proceedings... Chiang Mai: Faculty of Science, University Chiang Mai, 2003. p. 7.

 

- Parte de eventos em meio eletrônico

AUTOR(ES). Título do trabalho. In: NOME DO EVENTO, número do evento, ano, cidade de realização. Título... Cidade de publicação: Editora, ano. Página inicial-página final do documento consultado.

 

MACHADO, M. A. et al. Avaliação de extratos etanólicos de plantas do Cerrado frente à catepsina V. In: SIMPOSÍO DE PLANTAS MEDICINAIS DO BRASIL, 23., 2014, Goiânia. Anais... Goiânia: Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Goiás, 2014. p. 274. Disponível em:  <https://drive.google.com/file/d/0BwaTLa649x1TUDRBdlN4RTF2OEU/view?pli=1>. Acesso em: 01 dez. 2015.

 

 

18. Numerações: Use palavras para números de um a dez (1-10) e numerais para o número onze (11) para cima; exceto para unidades de medida, que devem sempre estar em numerais. Números que estão no começo de sentenças devem ser escritos (Ex.: Treze pessoas responderam que....)

 

19. As unidades de medidas devem utilizar abreviaturas, deixando um espaço entre o valor e a unidade (20 km, 10 m, 5 µm, 100 kg, 5 g). Nas unidades compostas utilizar barras para indicar divisão (ex.: mg/hora, μg/L). Utilizar as seguintes formas para: medida aproximada (ca. 35 cm); variação de medidas (6-35 cm); forma aproximada (ca. 4 × 8 cm); temperatura (35°C); percentagem (60%); faixa de variação de percentagens (20% - 40%).

 

A Ethnoscientia adota o sistema internacional de medidas com medidas métricas para comprimento, área e volume; graus centígrados para temperatura; calorias para energia; watts para potência e gramas/quilogramas/toneladas para massa.

 

20. Fórmulas matemáticas: devem aparecer em texto editável e não como imagem. Fórmulas simples devem estar escritas em uma linha e preferencialmente utilizando (/) ao invés de uma linha horizontal. Em principio as variáveis devem estar escritas em itálico.

 

21. Quando existir o nome de seres vivos, colocar o nome científico (gênero e espécie) em itálico seguido do nome do determinador conforme regras internacionais seguidas por cada táxon (Ex.: Bertholletia  excelsa Bonpl.).

A primeira citação no texto de uma espécie deve conter o nome do gênero e espécie escritos por extenso seguidos do determinador e nas citações seguintes deve conter o gênero abreviado seguido pela espécie ou o nome vernacular (Ex: B. excelsa).

O nome popular de qualquer ser vivo deve estar em minúsculo, independentemente de ser nome próprio e separado por hífen quando for nome composto.

Pede-se atenção para o uso da nomenclatura atualizada e que seja citada na metodologia qual foi a referência utilizada. Para trabalhos realizados no Brasil sugere-se que o uso da Plataforma da Lista de Espécies da Flora do Brasil para o nome de plantas. Outras referências para consulta sobre nomes atualizados de plantas são a base de dados Tropicos do Mbot. The Plant List e o GRIN; para nome de animais a International Commision on Zoological Nomenclature e para fungos o Index Fungorum.

Nomes indígenas ou em idiomas que não utilizados na revista (Inglês, Espanhol e Português) devem estar em itálico.

 

22. Trabalhos que envolvam a coleta e identificação de material biológico  devem possuir amostras depositadas em instituições credenciadas como fiel depositária; ou registro fotográfico detalhado das amostras; ou qualquer outro registro que comprove as informações apresentadas. Quando o caso, é necessário identificar nos trabalhos a instituição onde as amostras estão depositadas, onde foram identificadas e quem realizou a identificação. Em trabalhos específicos onde não foi possível realizar estas coletas pede-se que se deixe clara a metodologia e se foi ou não coletado material e por qual motivo.

 

Os contatos do Corpo Editorial da Ethnoscientia só serão realizados via e-mail com o autor indicado para correspondência.

 

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. Ele se enquadra no escopo da revista

  2. Ele está de acordo com a seção da revista submetido
  3. Ele é original e contribui com o desenvolvimento das etnociências

  4. Ele é conciso, completo e atende a todas as Normas da revista

  5. O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.