DIAGNÓSTICO ETNOECOLÓGICO EM COMUNIDADES PESQUEIRAS DO MUNICÍPIO DE CONDE, REGIÃO LITORAL NORTE DO ESTADO DA BAHIA

Eraldo Medeiros Costa Neto, Cássia Tatiana Silva Andrade, Daniela Fiscina Couto, Henrique Fernandes Magalhães

Resumo


Situado na porção norte da Área de Proteção Ambiental Litoral Norte, o município do Conde apresenta-se como a principal referência em termos de ocupação de comunidades de pescadores tradicionais. As informações teórico-práticas que os pescadores, marisqueiras e catadores de caranguejos apresentam sobre o comportamento, hábitos alimentares, reprodução e ecologia dos recursos pesqueiros oferece uma rica e desconhecida fonte de informações sobre como manejar, conservar e utilizar os recursos naturais de maneira mais sustentável. Os dados foram coletados no período de setembro de 2007 a dezembro de 2009. Foi priorizada a observação de práticas cotidianas ligadas ao trabalho e à manutenção do grupo doméstico, utilizando técnicas de entrevistas informais e semiestruturadas (seguindo-se roteiro temático e caracterização sociocultural dos sujeitos) com 46 moradores, seguindo preceitos éticos de investigação com seres humanos como prescritos pela Resolução 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde. Tendo como base o princípio etnoecológico e a singularidade desta região, recomenda-se a criação de uma rede de articulação comunitária que proporcione às comunidades tradicionais residentes sua efetiva organização, com o fortalecimento de sua representatividade para o município e toda região circunvizinha e a possibilidade de estabelecimento e apropriação do território face ao desenvolvimento turístico e à pesca industrial predatória, por meio da sistematização dos seus conhecimentos etnoecológicos para a elaboração de um plano de manejo sustentado dos recursos pesqueiros. Os resultados poderão contribuir futuramente para o estabelecimento de um mecanismo legal de apropriação deste território por meio da criação da Reserva Extrativista da Planície Flúvio-Marinha do município do Conde, que garantiria a inclusão das populações locais em projetos sustentáveis de geração de renda. Saliente-se que o relatório final produzido por este estudo diagnóstico foi entregue ao presidente da Colônia Z-31 e em cada associação comunitária das povoações visitadas.


Palavras-chave


Atividade pesqueira; Patrimônio biocultural; Turismo;Gestão socioambiental

Texto completo:

PDF Apêndice

Referências


ACHESON, J.M. 1981. Anthropology of fishing. Annual Review of Anthropology, v. 10, p. 275-316, 1981.

ALVES, R.R.N.; NISHIDA, A.K. Aspectos socioeconômicos e percepção ambiental dos catadores de caranguejo-uçá Ucides cordatus cordatus (L., 1763) (Decapoda, Brachyura) do estuário do Rio Mamanguape, nordeste do Brasil. Interciencia, v. 28, n. 1, p. 1-8, 2003.

BAHIA. PRODESU – Programa de Desenvolvimento Sustentável para a Área de Proteção Ambiental do Litoral Norte da Bahia: relatório síntese. Salvador: SEPLANTEC, 2001.

BAHIA PESCA. Boletim estatístico da pesca marítima e estuarina. Ano 2002. Salvador: Governo do Estado da Bahia, Secretaria de Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária/Bahia Pesca, 2003.

BAQUEIRO, F.; CARVALHO, A.C.; ROCHA, A.C. Litoral Norte da Bahia, formação territorial e dinâmica das relações históricas de ocupação. In: Projeto Costa dos Coqueiros. Salvador: Instituto de Hospitalidade, 1998.

BARRERA-BASSOLS, N.; TOLEDO, V.M. Ethnoecology of the Yucatec Maya: symbolism, knowledge and management of natural resources. Journal of Latin American Geography, v. 4, n. 1, p. 9-41, 2005.

BAYLEY, P.B.; PETRERE-JÚNIOR, M. Amazon fisheries: assessment methods, current status and management options. Can. Spec. Publ. Fish. Aquat. Sci., n. 106, p. 385-398, 1989.

BERGAMASCO, S.M.P.P.; ANTUNIASSI, M.H.R. Ecodesenvolvimento e agricultura: comentando o pensamento de Ignacy Sachs. In: VIEIRA, P.F.; RIBEIRO, M.A.; FRANCO, R.M.; CORDEIRO, R.C. (orgs.). Desenvolvimento e meio ambiente no Brasil: a contribuição de Ignacy Sachs. Porto Alegre: Pallotti; Florianópolis, APED, 1998. p. 273-284.

BERKES, F. Fishery resource use in a Subarctic Indian community. Human Ecology, v, 5, n. 4, p. 289-307, 1971.

BLANDIN, P.; LAMOTTE, M. Recherche d’une entité écologique correspondant à l’étude des paysages: la notion d’écocomplexe. Bull. Ecol., v. 19, n. 4, p. 547-555, 1988.

BRASIL. Sistema Nacional de Unidades de Conservação. Disponível em . Acesso em: 14 mar 2007.

CARQUEIJA, C. Declínio das populações do caranguejo-uçá no Nordeste. In: ENCONTRO DE ZOOLOGIA DO NORDESTE, 15. Resumos... Salvador: Ed. UNEB, 2005. p. 99-101.

CASTRO, F. Aspectos ecológicos da pesca no Rio Grande, próximo às cidades de Icém (SP) e Fronteira (MG). In: ENCONTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E O MAR NO BRASIL, 2. Coletânea de trabalhos apresentados... São Paulo: IOUSP/F. FORD/UICN, 1988. p. 170-179.

CENTRO DE ESTATÍSTICAS E INFORMAÇÃO. Informações básicas dos municípios baianos: região litoral norte. Salvador: Governo do Estado da Bahia, 1994.

CHAMY, P. Reservas extrativistas marinhas: um estudo sobre posse tradicional e sustentabilidade. Disponível em . Acesso em: 22 abr. 2006.

CORDELL, J. Locally managed sea territories in Brazilian coastal fishing. Roma: FAO, 1983.

CORDELL, J. Sea tenure in Bahia. Washington, D.C.: National Research Council, 1985.

CORDELL, J. Social marginality and sea tenure in Bahia. In: A sea of small boats. Cambridge: Cultural Survival Inc., 1989. p. 125-151.

CORDELL, J. Marginalidade social e apropriação territorial marítima na Bahia. In: DIEGUES, A.C.; MOREIRA, A.C. (orgs). Espaço e recursos naturais de uso comum. São Paulo: NUPAUB/USP, 2001. p. 139-159.

COSTA-NETO, E.M. A cultura pesqueira do litoral norte da Bahia: etnoictiologia, desenvolvimento e sustentabilidade. Salvador: EDUFBA; Maceió: EDUFAL, 2001.

DIEGUES, A.C.S. Diversidade biológica e culturas tradicionais litorâneas: o caso das comunidades caiçaras. São Paulo: NUPAUB-USP, 1988.

DIEGUES, A.C.S. Repensando e recriando as formas de apropriação comum dos espaços e recursos naturais. In: VIEIRA, P.F.; WEBER, J. (orgs.). Gestão de recursos naturais renováveis e desenvolvimento: novos desafios para a pesquisa ambiental. São Paulo: Cortez, 1997. p. 407-432.

DIEGUES, A.C.S. Human populations and coastal wetlands: conservation and management in Brazil. Ocean & Coastal Management, v. 42, p. 187-210, 1999.

DIEGUES, A.C.S. Povos e águas: inventários de áreas úmidas. 2. ed. São Paulo: NUPAUB, 2002.

DIEGUES, A.C.S. Conhecimento tradicional e apropriação social do ambiente marinho. In: RODRIGUES, E.; PAULA, A.C.; ARAUJO, C.M. (orgs.). Roteiros metodológicos: plano de manejo de uso múltiplo das Reservas Extrativistas Federais. Brasília: IBAMA, 2004. p. 125-157.

DIAS, T.; ROSA, R. Recursos pesqueiros explorados pelos pescadores artesanais no manguezal da Reserva Ponta do Tubarão (Macau-Guamaré/RN). In: ENCONTRO DE ZOOLOGIA DO NORDESTE, 15. Resumos... Salvador: Ed. UNEB, 2005. p. 458.

DORIA, C.R.C.; ARAÚJO, T.R.; SOUZA, S.T.B.; TORRENTE-VILARA, G. Contribuição da etnoictiologia à análise da legislação pesqueira referente ao defeso de espécies de peixes de interesse comercial no oeste da Amazônia Brasileira, rio Guaporé, Rondônia, Brasil. Biotemas, v. 21, n. 2, p. 119-132, 2008.

FIGUEIREDO, S.L. Turismo e cultura: um estudo das modificações culturais no município de Soure em decorrência da exploração do turismo ecológico. In: LEMOS, A.I.G. (org.). Turismo, impactos socioambientais. São Paulo, HUCITEC, 1996. p. 201-222.

FISCARELLI, A.G.; PINHEIRO, M.A.A. Perfil sócio-econômico e conhecimento etnobiológico do catador de caranguejo-uçá, Ucides cordatus (Linnaeus, 1763), nos manguezais de Iguape (24º 41’S), SP, Brasil. Actualidades Biológicas, v. 24, n. 77, p. 129-142, 2002.

FLEURY, L C.; ALMEIDA, J. Populações tradicionais e conservação ambiental: uma contribuição da teoria social. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 2, n. 3, p. 3-19, 2007.

FORMAN, S. Cognition and the catch: the location of fishing spots in a Brazilian coastal village. Ethnology, v. 6, n. 4, p. 417-426, 1967.

GÓES, J. M.; FERNANDES-GÓES, L. C.; LEGAT, J. F. A. “Andada” do caranguejo Ucides cordatus (Linnaeus, 1763) (Crustacea, Ocypodidae) na Área de Proteção Ambiental (APA) do Delta do Parnaíba, Piauí. In: ENCONTRO DE ZOOLOGIA DO NORDESTE, 15. Resumos... Salvador: Ed. UNEB, 2005. p. 217.

GOMES, L. (Eco)turismo em Praia do Forte-BA: o descompasso entre o discurso e a prática. In: CONGRESSO NACIONAL DE MEIO AMBIENTE NA BAHIA, 1. Anais... Salvador: UFBA, 1999. p. 156-157.

HAIMOVICI, M.; KLIPPEL, S. Diagnóstico da biodiversidade dos peixes teleósteos demersais marinhos e estuarinos do Brasil. In: Workshop para avaliação e ações prioritárias para a conservação da biodiversidade das zonas costeira e marinha do Brasil. Relatório técnico (CD-ROM). Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2002.

JESUS, A.R.G.; NASCIMENTO JÚNIOR, A.F. O desenvolvimento urbano e os problemas ambientais e culturais nas comunidades pesqueiras do município de Ilha Comprida. In: CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 3. Resumos... Brasília: UnB, 1996. p. 238-339.

LAGE, C.S.; LOPES, L.A. A reconquista do litoral baiano pelo turismo e as questões ambientais. In: CONGRESSO NACIONAL DE MEIO AMBIENTE NA BAHIA, 1. Anais... Salvador: UFBA, 1999. p. 315-317.

MACEDO, S.S.; PELEGRINO, P.R.M. Do Éden à cidade – transformação da paisagem litorânea brasileira. In: YÁZIGI, E.; CARLOS, A.F.A.; CRUZ, R.C.A. (orgs.). Turismo: espaço, paisagem e cultura. São Paulo: HUCITEC, 1996. p. 156-160.

MACHADO-GUIMARÃES, E.M. Impacto da urbanização sobre comunidades pesqueiras artesanais do município de Marica. In: ENCONTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E O MAR NO BRASIL, 2. Coletânea de trabalhos apresentados... São Paulo: IOUSP/F. FORD/UICN, 1988. p. 92-98.

MACHADO-GUIMARÃES, E.M. A pesca tradicional em Maricá (RJ) sob uma perspectiva da ecologia cultural. 1995. Tese (Doutorado), Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 1995.

MAGALHÃES, H. F.; COSTA NETO, E.M.; SCHIAVETTI, A. Local knowledge of traditional firshermen on economically important crabs (Decapoda, Brachyura) in the city of Conde, Bahia State, Northeastern Brazil. Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine, v. 8:13, 2012.

MARQUES, J.G.W. Aspectos ecológicos na etnoictiologia dos pescadores do Complexo Estuarino-lagunar Mundaú-Manguaba. 1991. Tese (Doutorado), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1991.

MARQUES, J.G.W. Etnoecologia, educação ambiental e superação da pobreza em áreas de manguezais. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ÁREAS DE MANGUEZAIS, 1. Anais... Maragogipe (BA), 1993. p. 29-35.

MARQUES, J.G.W. Pescando pescadores: etnoecologia abrangente no baixo São Francisco. São Paulo: NUPAUB-USP, 1995.

MENDONÇA, R. Turismo ou meio ambiente: uma falsa opção ? In: LEMOS, A.I.G. de (org.). Turismo: impactos socioambientais. São Paulo: HUCITEC, 1996. p. 19-25.

MENEZES, D.L.; SANTIAGO, A.G. Ilha de Santa Catarina: paisagem litorânea em transformação. O caso da Lagoa da Conceição. In: RODRIGUES, A.B. (org.). Turismo e ambiente: reflexões e propostas. São Paulo: HUCITEC, 1997. p. 108-116.

OTT, C.F. Os elementos culturais da pescaria baiana. Bol. Mus. Nac. ser. Antrop., n. 4, 1944.

PEREIRA, E.L.; MOURÃO, J.S. Caranguejos e caranguejeiros: estudo etnobiológico de Ucides cordatus (L., 1763) (Decapoda, Brachyura). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 25. Resumos... Brasília: UNB, 2004. p. 69.

POSEY, D.A. Indigenous knowledge and development: an ideal bridge to the future. Ciência e Cultura, v. 35, n. 7, p. 877-894, 1983.

PRIMO, D.B.; SANTANA, I.; SANTOS, G.O.; DIAS, N.S. A pesca de Elasmobranchii na Área de Proteção Ambiental Litoral Norte (APA/LN), Bahia, Brasil. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 25., Resumos... 2000. p. 315.

PRIMO, D.B.; SANTANA, I.; OLIVEIRA, G.; DIAS, N.S. Importância comercial e etnoictiologia da família Ariidae (Perciformes) na Área de Proteção Ambiental Litoral Norte, Conde, Bahia, Brasil. In: ENCONTRO DE ZOOLOGIA DO NORDESTE, 15. Resumos... Salvador: UNEB, 2005. p. 482.

QUEIROZ, A. Os caminhos de Siribinha. 1997. Monografia (Bacharelado), Faculdade de Jornalismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.

RAMALHO, C.W.N. Usos comunal e segredado como conhecimento patrimonial pesqueiro. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2008.

RÊGO, J.C.V. Etnoecologia dos pescadores de Velha Boipeba-BA: dos costero à berada. 1994. Monografia (Bacharelado), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1994.

REITERMAJER, D. Comunidade extrativista do manguezal de Porto de Sauípe, Entre Rios – BA: uma abordagem ecológica e social. 1996. Monografia (Bacharelado), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1996.

RIST, S.; DAHDOUH-GUEBAS, F. Ethnosciences – A step towards the integration of scientific and indigenous forms of knowledge in the management of natural resources for the future. Environ. Dev. Sustain., v. 8, p. 467-493, 2006.

ROBBEN, A.C. 1982. Tourism and change in a Brazilian fishing village. Cultural Survival Quarterly, v. 6, n. 3, p. 18-19, 1982.

ROCHA, A.C.S. Às margens do Rio Cocho: um estudo de caso sobre o pequeno produtor e a preservação dos recursos hídricos na Chapada Diamantina. 2002. Dissertação (Ciências Soiais), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2002.

SACHS, I. Que futuro espera a Amazônia? O Correio da UNESCO, ano 20, n. 1, s. p., 1992.

SACHS, I. Em busca de novas estratégias de desenvolvimento. Estudos Avançados, v. 9, n. 25, p. 23-63, 1995.

SALLENAVE, J. Giving traditional ecological knowledge its rightful place in environmental impact assessment. Northern Perspectives, v. 22, n. 1, p. 16-18, 1994.

SANTANA, I.; JESUS, N.G.; REZENDE, J.N.; BARBOZA, D.M.; BARBOSA, M.S. A pesca artesanal na APA Litoral Norte da Bahia. In: CONGRESO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 23. Resumos... Cuiabá: UFMT, 2000. p. 348.

SANTANA, I.; PRIMO, D.B.; SANTOS, G.O.; DIAS, N.S. Peixes ameaçados de extinção na pesca artesanal na Área de Proteção Ambiental Litoral Norte, Bahia, Brasil. In: ENCONTRO DE ZOOLOGIA DO NORDESTE, 14. Resumos... Maceió: UFAL, 2003. p. 300.

SANTOS, M.P.N. A pesca enquanto atividade humana: pesca artesanal e sustentabilidade. Revista da Gestão Costeira Integrada, v. 12, n. 4, p. 405-427, 2012.

SILVA, A.R.G.; COSTA-NETO, E.M. Narrativas de pescadores artesanais sobre as transformações ocorridas na pesca de peixes estuarinos da Baía de Todos os Santos, Bahia. Revista Ouricuri, v. 8, p. 58-79, 2018.

SILVA, C.C. Herança geológica como ferramenta para a prospecção de sambaquis no litoral norte do Estado da Bahia: o exemplo do sambaqui Ilha das Ostras. 2000. 126 f. Dissertação (Geologia), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2000.

SILVANO, R.A.M. Pesca artesanal e etnoictiologia. In: BEGOSSI, A. (org.). Ecologia de pescadores da Mata Atlântica e da Amazônia. São Paulo: Hucitec/Nepam/Unicamp; Nupaub/USP: Fapesp, 2004. p. 185-222.

SILVANO, R.A.M.; VALBO-JORGENSEN, J. Beyond fishermen’s tales: contributions of fishers’ local ecological knowledge to fish ecology and fisheries. Environ. Dev. Sustain., v. 10, p. 657-675, 2008.

SPRADLEY, J.P.; McCURDY, D.W. The cultural experience: ethnography in complex society. Tennessee: Kingsport Press of Kingsport, 1972.

TOLEDO, V.M. El juego de la supervivencia: un manual para la investigación etnoecológica en Latinoamérica. Santiago: Consorcio Latinoamericano de Agroecología y Desarrollo, 1991.

TOLEDO, V.M. What is ethnoecology? Origins, scope and implications of a rising discipline. Etnoecológica, v. 1, p. 5-21, 1992.

TOLEDO, V.M. Ethnoecology: a conceptual framework for the study of indigenous knowledge of nature. In: STEPP, J.R. (ed.). Ethnobiology and biocultural fiversity. Georgia: International Society of Ethnobiology, 2002. p. 511-522.

VIANNA, J.C.; REITERMAJER, D. Crescimento desordenado ameaça Litoral Norte. Baía de Todos, n. 9, p. 3, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.22276/ethnoscientia.v4i1.258

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Ethnoscientia

ISSN 2448-1998

www.ethnoscientia.com