ETNOCONHECIMENTO DE PESCADORES ARTESANAIS SOBRE A ICTIOFAUNA DO RIO JIQUIRIÇÁ, BAHIA

Tiago Abreu da Silva, Wanderley Diaciso dos Santos Oliveira, Francisco Alexandre Costa Sampaio

Resumo


Uma das práticas culturais que se mantém ativa ao longo dos anos é a pesca desenvolvida e aperfeiçoada, de forma artesanal, por observações e/ou conhecimento hereditário. Conhecer as experiências destes pescadores configura-se em uma alternativa para entender a composição da ictiofauna de uma determinada localidade. O objetivo deste estudo foi identificar o conhecimento dos pescadores sobre as espécies de peixes do rio Jiquiriçá e sua interação com o ambiente, norteado pela hipótese de que seus conhecimentos são originários de sua relação com o meio. Foram realizadas entrevistas com 14 pescadores e 9 pescadoras do município de Ubaíra, BA, utilizando-se a técnica “Snowball”. As entrevistas foram gravadas em áudio e posteriormente transcritas na íntegra. Os resultados apontaram para o etnoconhecimento dos entrevistados em relação aos aspectos da biologia dos peixes, tais como hábitos alimentares e reprodução. Percepções sobre estratégias de pesca e espécies introduzidas no rio nos últimos 20 anos, também foram registradas. Devido às condições desfavoráveis ao exercício da pesca (assoreamento, poluição, contaminação por esquistossomose), a maioria dos entrevistados abandonou esta atividade no rio Jiquiriçá. Porém, através deles foi possível perceber a necessidade de recuperação do rio para que a atividade da pesca artesanal seja sócio e ambientalmente viável, principalmente devido à contaminação.


Palavras-chave


biodiversidade; espécies exóticas; etnoictiologia; pesca artesanal; peixes

Texto completo:

PDF

Referências


ABELHA, M. C. F.; GOULART, E. Oportunismo trófico de Geophagus brasiliensis (Quoy & Gaimard, 1824) (Osteichthyes, Cichlidae) no reservatório de Capivari, Estado do Paraná, Brasil. Acta Scientiarum Biological Sciences. Maringá, v. 26, n. 1, p. 37-45, 2004.

AGOSTINHO, A.A.; GOMES, L. C.; PELICICE, F. M. Ecologia e manejo de recursos pesqueiros em reservatórios do Brasil. Maringá: Eduem, 2007. 501p.

AZEVEDO-SANTOS, V. M. et al. Concepções dos pescadores artesanais que utilizam o reservatório de Furnas, estado de Minas Gerais, acerca dos recursos pesqueiros: um estudo etnoecológico. Biotemas, Florianópolis, v. 23, n. 4, p. 135-145, 2010. http://dx.doi.org/doi: 10.5007/2175-7925.2010v23n4p135. Acesso em 15 mai. 2019.

BATISTA, M. A. N. Estudo de caso: Jiquiriçá – gestão participativa dos recursos hídricos da bacia do rio Jiquiriçá. Rio de Janeiro: IBAM/CAIXA, 2003. 82 p.

BENTO, D. M.; BEMVENUTI, M. A. Os peixes de água doce da pesca artesanal no sul da Lagoa dos Patos, RS: subsídios ao ensino escolar. Caderno de Ecologia Aquática. v. 3, n. 2, p. 33-41, 2008.

BIERNACKI, P.; WALDORF, D. Snowball sampling: problems and techniques of chain referral sampling. Sociological Methods and Research, v. 10, n. 2, p. 141-163, 1981.

BUCKUP, P. A.; BRITTO, M.R.; SOUZA-LIMA, R.; PASCOLI, J. Guia de identificação das espécies de peixes da bacia do rio das Pedras, município de Rio Claro, RJ. Rio de Janeiro: The Nature Conservancy, 2014. 79 p.

BURGER, R.; ZANATA, A.; CAMELIER, P. Estudo taxonômico da ictiofauna de água doce da bacia do Recôncavo Sul, Bahia, Brasil. Biota Neotropica, Campinas, v. 11, n. 4, p. 273-290, 2011. https://doi.org/10.1590/S1676-06032011000400024. Acesso em 16 abr. 2019.

CALDAS, J.; DIAS, J. H. P.; SHIBATTA, O. A. 40 peixes do Brasil: CESP 40 anos. Rio de janeiro: Doiis, 1°ed., 2006, 208p.

CASATTI, L. Alimentação dos peixes em um riacho do Parque Estadual Morro do Diabo, Bacia do Alto rio Paraná, sudeste do Brasil. Biota Neotropica, Campinas, v. 2, n. 2, p. 1-14, 2002. Disponível em: . Acessado em 19 abr. 2019.

CASTELLI, P. G.; WILKINSON, J. Conhecimento tradicional, inovação e direitos de proteção. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, p. 89-112, 2002. Disponível em: https://www.revistaesa.com/ojs/index.php/esa/article/view/221/217. Acessado em: 03 jan 2021.

DURÃES, R.; POMPEU, P. dos S.; GODINHO, A.L. Alimentação de quatro espécies de Leporinus (Characiformes, Anostomidae) durante a formação de um reservatório no sudeste do Brasil. Iheringia, Série Zoologia, Porto Alegre, n. 90, p.183-191, 2001. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0073-47212001000100019 Acessado em: 03 jan 2021.

FAO - FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS. The state of world fisheries and aquaculture 2018: meeting the sustainable development goals. Rome. 2018. 227p. Disponível em: http://www.fao.org/3/I9540EN/i9540en.pdf. Acessado em: 30 jun. 2019.

FARIA, R. H. S.; MORAIS, M.; SORANNA, M. R. G. DE S.; SALLUM, W. B. Manual de criação de peixes em viveiro. Brasília: CODEVASF, 2014. 136p. Disponível em: https://www.codevasf.gov.br/acesso-a-informacao/institucional/biblioteca-geraldo-rocha/publicacoes/arquivos/manualdecriaodepeixesemviveirosreimpresso.pdf Acessado em: 30 jun. 2019.

FONSECA, F. A. L. ITUASSÚ; D. R.; CAVERO, B. A. S.; BORDINHON, A. M. Cultivo de curimatã (Prochilodus spp). In: BALDISSEROTTO, B. GOMES, L. C. Espécies nativas para piscicultura no Brasil. 2. ed. Santa Maria: UFSM, 2013.

FROESE, R.; PAULY, D. Editors. 2019. FishBase. World Wide Web electronic publication. Disponível em: www.fishbase.org, version (12/2019). Acessado em: 01 mai. 2020.

GOMES, J. H. C.; VERANI, J. R. Alimentação de espécies de peixes do reservatório de Três Marias. In: GODINHO, H. P.; GODINHO, A. L. Águas, peixes e pescadores do São Francisco das Minas Gerais. Belo Horizonte: PUC Minas, 2003.

GOMES, T. M.; OLIVEIRA, I. S.; BOCCARDO, L.; JUCÁ-CHAGAS, R. Os peixes e a arte da pesca no rio das Contas: memórias de pescadores e pescadoras do povoado da Cachoeirinha, Jequié, Bahia, Brasil. In: MONROY, R.; FLORES, A. G.; MORENO, J. M. P.; COSTA NETO, E. M. Saberes etnozoológicos Latinoamericanos. UEFS, Feira de Santana, 2015.

GRAÇA, W. J.; PAVANELLI, C. S. Peixes da planície de inundação do alto rio Paraná e áreas adjacentes. Eduem, Maringá, 2007.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. O Brasil em síntese. 2019. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/ubaira/historico. Acessado em: 01 de jul. de 2019.

KUBITZA, F. A evolução da tilapicultura no Brasil: produção e mercado. Panorama da Aquicultura, Rio de Janeiro, v. 13, n. 76, p. 25-35, 2003.

LORO, V. L. Aspectos da biologia, reprodução e manejo de Hoplias malabaricus e Hoplias lacerdae. In: BALDISSEROTTO, B.; GOMES, L. C. Espécies nativas para piscicultura no Brasil. 2. ed. Santa Maria: UFSM, 2013.

MARQUES, J. G. W. Aspectos ecológicos na etnoictiologia dos pescadores do complexo estuarino-lagunar Mundaú-Manguaba, Alagoas. 1991. Tese. (Doutorado) Universidade Estadual de Campinas.

MARQUES, J. G. W. Etnoictiologia: pescando pescadores nas águas da transdisciplinaridade. Revista Ouricuri, Paulo Afonso, v. 2, n. 2, p. 9-36, 2012.

MARQUES, J. G. W. Pescando pescadores: ciência e etnociência em uma perspectiva ecológica, 2. ed. São Paulo. Núcleo de Apoio a Pesquisa sobre Populações Humanas e Áreas Úmidas Brasileiras, USP, 2001.

MARTINS, M. L. S.; ALVIM, R.G. Perspectivas do trabalho feminino na pesca artesanal: particularidades da comunidade Ilha do Beto, Sergipe, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, Belém, v. 11, n. 2, p. 379-390, 2016.

MALABARBA, L. R.; FIALHO, C. B.; BERTACO, V. A. CARVALHO, F. R.; DUFECH, A. P. S.; FERRER, J.; GIORA, J. Peixes. In: WITT, P.B.R. Fauna e flora da reserva biológica do Lami José Lutzenberger. Porto Alegre. Secretaria Municipal do Meio Ambiente, 2013.

MEIRELES, W. A. Piscicultor. 1. ed. Montes Claros: Setec/MEC, 2015.

MEDEIROS, P. M.; ALMEIDA, A. L. S.; LUCENA, R. F. P. Uso de estímulos visuais na pesquisa etnobiológica. In: ALBUQUERQUE, U. P.; LUCENA, R. F. P.; CUNHA, L. V. F. C. Métodos e técnicas na pesquisa etnobiológica e etnoecológica. Recife: Nupeea, 2010.

MÉRONA, B.; RANKIN-DE-MÉRONA, J. Food resource partitioning in a fish community of the central Amazon floodplain. Neotropical Ichthyology, Maringá, v.2, n.2, p.75-84, 2004.

McBAY, L.G. The biology of the Tilapia nilotica Linnaeus. Proceedings of Annual Conference Southeastern Association of Game and fish Commissioners. Montgomery, v.1, n.1, p. 1-13, 1961.

MOURA, F. B. P., MARQUES, J. G. W. Conhecimento de pescadores tradicionais sobre a dinâmica espaço-temporal de recursos naturais na Chapada Diamantina, Bahia. Biota Neotropica, Campinas, v.7, n.3, p.119-126, 2007. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1676-06032007000300014. Acessado em: 22 jun. 2019.

MOURA, F. B. P., MARQUES, J. G. W. O povo dos Marimbus: etnoecologia de pescadores tradicionais na APA Marimbus-Iraquara. In: FUNCH, L. S. et al Serra do Sincorá: Parque Nacional da Chapada Diamantina. Feira de Santana: Randami, 2008.

MOURÃO, J. S.; NORDI, N. Comparações entre as taxonomias folk e científica para peixes do estuário do rio Mamanguape, Paraíba-Brasil. Interciência, Caracas, v. 27, n. 12, p. 664-668, 2002.

NASCIMENTO, I. M. E.; MEIRELLES, L. M. A. Análise do perfil epidemiológico da esquistossomose no Nordeste do Brasil. Research, Society and Development, v. 9, n. 11, p. 1-19, 2020.

NELSON, J. S. Fishes of the World. London: Wiley Interscience Publication John and Sons, 1984.

OLIVEIRA, D. C. BENNEMANN, S. T. Ictiofauna, recursos alimentares e relações com as interferências antrópicas em um riacho urbano no sul do Brasil. Biota Neotropica, Campinas, v.5, n.1, p. 95-107, 2005. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S1676-06032005000100011. Acessado em: 15 abr. 2019.

OLIVEIRA, E. G.; SANTOS, F. J. de S.; PEREIRA, A. M. L.; LIMA, C. B. Produção de tilápia: mercado, espécie, biologia e recria. Circular Técnica 45. Teresina: Embrapa Meio-Norte, 2007. 12p

POLEZ, V.L.P.; MORAES, G.; SANTOS-NETO, C. Different biochemical strategies of two Neotropical fish to cope with the impairment of nitrogen excretion during air exposure. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 36, p. 279-285, 2003.

POMPEU, P. S.; GODINHO, H. P. Dieta e estrutura trófica das comunidades de peixes de três lagoas marginais do Médio São Francisco. In: GODINHO, H. P.; GODINHO, A. L. Águas, peixes e pescadores do São Francisco das Minas Gerais. Belo Horizonte: PUC Minas, 2003.

PORTO-FORESTI, F. CASTILHO-ALMEIDA, R. B.; SENHORINI, J. A.; FORESTI, F. Biologia e criação do lambari-do-rabo-amarelo (Astyanax altiparanae). In: BALDISSEROTTO, B.; GOMES, L. C. Espécies nativas para piscicultura no Brasil. 2. ed. Santa Maria: UFSM, 2013.

RAMIRES, M.; MOLINA, S. M. G.; HANAZAKI, N. Etnoecologia caiçara: o conhecimento dos pescadores artesanais sobre aspectos ecológicos da pesca. Biotemas, Florianópolis, v. 20, n.1, p.101-113, 2007.

RODRIGUES, M. A. R. Avaliação da qualidade da água do rio Jiquiriçá a jusante da cidade de Ubaíra-Bahia-Brasil através de variáveis físicas, químicas e biológicas. 2008. Dissertação. (Mestrado) Universidade Estadual de Santa Cruz.

ROZARIO, E. M.; TEIXEIRA, C. C.; SILVA, E. D.; TEIXEIRA, M. C. A relação homem-natureza nas comunidades tradicionais da ilha de Guriri-ES: subsídios à educação ambiental. 1. ed. Curitiba: Appris, 2018. 173p.

SABINO, J.; CASTRO, R. M. C. Alimentação, período de atividade e distribuição espacial dos peixes de um riacho da Floresta Atlântica (sudeste do Brasil). Revista Brasileira de Biologia, Rio de Janeiro, v. 50, n. 1, p. 23-36, 1990. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/307914802_ALIMENTACAO_PERIODO_DE_ATIVIDADE_E_DISTRIBUICAO_ESPACIAL_DOS_PEIXES_DE_UM_RIACHO_DA_FLORESTA_ATLANTICA_SUDESTE_DO_BRASIL. Acessado em: 03 jan. 2021.

SANT’ANNA, E. B. Condição e dieta de Hoplias malabaricus (bloch, 1794) em rios de águas branca e preta na bacia do rio Itanhaém, Itanhaém/SP. 2006. 105fls. Dissertação (Mestrado em Zoologia) – Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP, 2006.

SANTOS, K. P. P.; VIEIRA, I. R.; ALENCAR, N. L.; SOARES, R. R.; BARROS, R. F. M. Fishing practices and ethnoichthyological knowledge in the fishing community of Miguel Alves, Piauí, Brazil. Boletim do Instituto de Pesca, v. 44, n. 1, p. 25-34, 2018.

SARMENTO-SOARES, L. M.; MAZZONI, R.; MARTINS-PINHEIRO, R. F. A fauna de peixes na bacia do Rio Jucuruçu, leste de Minas Gerais e extremo Sul da Bahia. Pan-American Journal of Aquatic Sciences. v.4, n. 2, p. 193-207. 2009.

SATO, Y.; BAZZOLI, N.; RIZZO, E.; BOSCHI, M. B.; MIRANDA, M. O. T. Impacto a jusante do reservatório de Três Marias sobre a reprodução do peixe reofílico curimatá-pacu (Prochilodus argenteus). In: GODINHO, H. P.; GODINHO, A. L. Águas, peixes e pescadores do São Francisco das Minas Gerais. Belo Horizonte: PUC Minas, p. 327-345, 2003.

SCHULTER, E. P.; VIEIRA FILHO, J. E. R. Evolução da piscicultura no Brasil: diagnóstico e desenvolvimento da cadeia produtiva de tilápia. Brasília: IPEA, 2017.

SEI. Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia. Informações municipais. 2019. Disponível em: http://www.sei.ba.gov.br/index.php?option=com_wrapper&view=wrapper&Itemid=266. Acessado em: 01 de jul. de 2019.

SILVA FILHO, J. J.; NASCIMENTO, W. S.; ARAÚJO, A. S.; BARROS, N. H. C.; CHELLAPPA, S. Reprodução do peixe piau preto Leporinus piau (Fowler, 1941) e as variáveis ambientais do açude Marechal Dutra, Rio Grande do Norte. Biota Amazônia, Macapá, v. 2, n. 1, p. 10-21, 2012.

SILVA, I. H. Caracterização da reprodução e ensaios de crescimento da Tilápia Moçambicana (Oreochromis mossambicus, Peters 1852). 2015. 105fls. Dissertação (Mestrado em Aquacultura) – Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar/Instituto Politécnico de Leiria, Peniche, 2015.

SILVA, J. T.; BRAGA, T. M. P. Etnoictiologia de pescadores artesanais da comunidade Surucuá (reserva extrativista Tapajós-Arapiuns). Amazônica Revista de Antropologia, Belém, v. 9, n. 1, p. 238-257, 2017.

SÚAREZ, Y. R.; LIMA-JUNIOR, S. E. Variação espacial e temporal nas assembléias de peixes de riachos na bacia do rio Guiraí, Alto Rio Paraná. Biota Neotropica, Campinas, v. 9, n. 1, p. 101-111, 2009.

THÉ, A. P. G.; MADI, E.F; NORDI, N. Conhecimento local, regras informais e uso do peixe na pesca do alto-médio São Francisco. In: GODINHO, H. P.; GODINHO, A. L. Águas, peixes e pescadores do São Francisco das Minas Gerais. Belo Horizonte: PUC Minas, p. 389-406, 2003.

THOMÉ, M. P. M.; DE PAULA, L. F. P.; ROSA, J. L. M.; SAROBA, C. C. Caracterização da ictiofauna de um riacho de Mata Atlântica, no âmbito de uma central geradora de energia, Carmo-RJ, Brasil. Revista Interdisciplinar do Pensamento Científico, Rio de Janeiro, v. 5, n. 5, p. 804-819, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.20951/2446-6778/v5n5a61. Acessado em: 03 jan. 2021.

TOLEDO, V. M.; BARRERA-BASSOLS, N. A etnoecologia: uma ciência pós-normal que estuda as sabedorias tradicionais. In: SILVA, V. A. et al. Etnobiologia e etnoecologia: pessoas e natureza na América Latina. 1. ed. Recife: NUPEEA, 2010.

VASCONCELLOS, M. G. Atributos reprodutivos de peixes da bacia do rio São Francisco e implicações filogenéticas. 2007. 157fls. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2007.

VIEIRA, F.; BIRINDELLI, J. L. Leporinus thayeri Borodin, 1929. In: ROSA, R.; LIMA, F. Livro vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção: peixes. Brasília: ICMBIO, 2005.

VIEIRA, F.; GASPARINI, J. L.; MACIEIRA, R. M. Guia ilustrado dos peixes da bacia do rio Benevides – ES. Vitória: ACQUA Consultoria e Recuperação de Ambientes Aquáticos Ltda/São Joaquim Energia S.A., 2014. 100p.

VIEIRA, F.; GOMES, J. P.C.; MAIA, B.P.; SILVA, L. G.M. Peixes do Quadrilátero Ferrífero: guia de identificação. Belo Horizonte: Fundação Biodiversitas, 2015. 208p.

VITAL, A. V.; TEJERINA-GARRO, F. L. O incentivo à pesca comercial de Arapaima gigas (pirarucu) do rio Araguaia (Brasil central) na revista “A Informação Goyana” (1917-1935). Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, Belém v. 13, n. 1, p. 159-174, 2018.

ZAVALA-CAMIN, L. A. Introdução aos estudos sobre alimentação natural em peixes. Maringá: EDUEM, 1996.

ZEINEDDINE, G. C.; OLIVEIRA, K.S.; RAMIRES, M; BARRELLA, W.; GUIMARÃES, J.P. Percepções dos pescadores artesanais e a pesca acidental de tartarugas marinhas na reserva de desenvolvimento sustentável Barra do Una, Peruíbe, São Paulo, Brasil. Ethnoscientia, Botucatu, v. 3, p. 1-13, 2018.

WOORTMAN, E. F. Da complementaridade à dependência: a mulher e o ambiente em comunidades pesqueiras do Nordeste. Série Antropologia 111. Brasília: Universidade de Brasília, Departamento de Antropologia, 1991.




DOI: http://dx.doi.org/10.22276/ethnoscientia.v6i1.375

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Ethnoscientia

ISSN 2448-1998

www.ethnoscientia.com