Imagem para capa

PREFERÊNCIAS, TABUS ALIMENTARES E USO MEDICINAL DE PEIXES NA RESERVA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL BARRA DO UNA, SÃO PAULO

Djalma Pereira Prado, Gabriela Campos Zeineddine, Mariana Cotta Vieira, Walter Barrella, Milena Ramires

Resumo


O relacionamento íntimo entre homem e natureza nas comunidades costeiras (caiçara) em São Paulo pode revelar informações importantes sobre o meio ambiente. Os peixes constituem um dos recursos naturais mais importantes para as comunidades costeiras tradicionais no Brasil, com relevância ambiental, cultural e econômica. A presente pesquisa teve como objetivo analisar as preferências, os tabus alimentares e as indicações medicinais de espécies de peixes na Reserva de Desenvolvimento Sustentável da Barra do Una, Peruíbe, São Paulo. Os dados foram coletados através de entrevistas semi-estruturadas e a unidade de amostragem considerada foi a família. A análise de dados foi realizada através da cognição comparativa e os resultados obtidos geraram descrições sobre preferências, tabus alimentares e indicações medicinais através do conhecimento local. Caratinga (Eugerres brasilianus) e bagre (Genidens barbus) são exemplos de espécies de peixes mencionadas como medicamentos. Estes são também alimentos apreciados e frequentemente consumidos na comunidade. Enfatizamos a importância da comunicação oral, que pode gerar interesse e conhecimento sobre os recursos naturais, bem como o fortalecimento dos valores culturais locais.


Palavras-chave


alimentação; recursos naturais; RDS Barra do Una; etnozoologia

Texto completo:

Prado et al. 2017

Referências


ADAMS, C. Identidade Caiçara: exclusão histórica e sócio-ambiental. In: Atualidades em etnobiologia e etnoecologia. Palestras convidadas do IV simpósio de etoecologia e etnobiologia. Ulysses P. de Albuquerque (org.), Recife: SBEE. 2002. Pg. 27-43.

ALVES, R.R.N.; ROSA, I.L. Why study the use of animal products in traditional medicines?. JournalofEthnobiologyandEthnomedicine, v.1, n.1, p.5, 2005.

ALVES, R.R.N.; SOARES, T.C.; MOURÃO, J. S. Uso de animais medicinais na comunidade de Bom Sucesso, Soledade, Paraíba. Sitientibus Série Ciências Biológicas, v. 8, n. 2, p. 142-147, 2008.

ANDRADE, J. N.; COSTA-NETO, E.M. Primeiro registro da utilização medicinal de recursos pesqueiros na cidade de São Félix, Estado da Bahia, Brasil-DOI: 10.4025/actascibiolsci. v27i2. 1328. Acta Scientiarum. BiologicalSciences, v. 27, n. 2, p. 177-183, 2008.

ANDRADE, J.N.; COSTA-NETO, E.M. O comércio de produtos zooterápicos na cidade de Feira de Santana, Bahia, Brasil. Sitientibus Série Ciências Biológicas, v.6, n.1, p. 37-43, 2006.

ARAÚJO, M.E; TEIXEIRA, J.M.C.; OLIVEIRA, A.M.E. Peixes Estuarinos Marinhos do Nordeste Brasileiro: (Guia ilustrado). Pernambuco: Editora da UFC, 2004, 260p.

ARRUDA, R. “Populações tradicionais” e a proteção dos recursos naturais em unidades de conservação. Ambiente & Sociedade, n.5, p.79-92, 1999.

BARBOZA, R. S. L.; BARBOZA, M. S. L.; PEZZUTI, J. C. B. Aspectos Culturais da Zooterapia e Dieta Alimentar de Pescadores Artesanais do Litoral Paraense. Fragmentos de Cultura, v. 24, n. 2, p. 267-284, 2014.

BATISTONI, M. ;BEGOSSI, A. Consumo alimentar na comunidade caiçara da Praia do Bonete, Ilhabela, 2006. 122 f. Dissertação de mestrado- Instituto de Biologia, Universidade Estadual de Campinas/ Campinas (SP).

BEGOSSI, A. Food taboos at Buzios Island (Brazil): their significance and relation to folk medicine. J. Ethnobiol. V.12, n.1, p.117- 139, 1992.

BEGOSSI, A.; BRAGA, B. Food taboos and folk medicine among fishermen from the Tocantins River (Brazil). Amazoniana, v. 12, n.1, p. 101-118, 1992.

BEGOSSI, A.; HANAZAKI, N.; RAMOS, R. M. Food chain and the reasons for fish food taboos among Amazonian and Atlantic Forest fishers (Brazil). Ecological Applications, v. 14, n. 5, p.1334-1343, 2004.

CARPENTER, K.E. FAO species identification sheets for fishery purposes. The living marine resources of the Western Central Atlantic (fishing area 31). Roma, FAO, V. p.1-3. 2002.

CARVALHO-FILHO, A. Peixes da costa brasileira. 3ª Edição. São Paulo: Ed. Melro. 1999. 320p.

COLDING, J.; FOLKE, C. The relations among threatened species, their protection, and taboos. Conservationecology, v.1, n.1, p. 6, 1997.

COSTA-NETO, E.M. A zooterapia popular no Estado da Bahia: registro de novas espécies animais utilizadas como recursos medicinais. Ciências saúde coletiva, v. 16, p. 1639-1650, 2011.

COSTA-NETO, E.M. Recursos animais utilizados na medicina tradicional dos índios Pankararé que habitam no nordeste do estado da Bahia, Brasil. ActualidadesBiologicas, v.21, n.70, p.69-79, 1999.

COSTA-NETO, E.M. Restrições e preferências alimentares em comunidades de pescadores do município de Conde, Estado da Bahia, Brasil. Rev. Nutr, v. 13, n. 2, p. 117-126, 2000.

COSTA-NETO, E.M.; DIAS, C. V.; MELO, M. N. O conhecimento ictiológico tradicional dos pescadores da cidade de Barra, região do médio São Francisco, Estado da Bahia, Brasil. Acta Scientiarum, v. 24, n. 2, p. 561-572, 2002.

DIEGUES, A. C. A interdisciplinaridade nos estudos do mar: o papel das ciências sociais. In: DIEGUES, A. C. (org). A pesca construindo sociedades. São Paulo: NUPAUB /USP, 2004. P.15-46.

DIEGUES, A. C. A sócio-antropologia das comunidades de pescadores marítimos no Brasil. Etnográfica, v.3, n.2, p.361-375, 1999.

ESCHMAYER, W.N. 2011. Catalog of Fishes. Electronic version 30/11/2011. Disponível em: Acessado em: 22 agosto de 2016.

FEITOSA, M. A. Pesca artesanal no semiárido paraibano: um enfoque etnoictiológico. 2011. 114 f. Dissertação de mestrado- PRODEMA, Universidade federal da Paraíba/ João Pessoa (PB).

FERNANDES-PINTO, E.; MARQUES, J. G. W. Conhecimento etnoecológico de pescadores artesanais de Guaraqueçaba, Paraná. IN: DIEGUES, A.C. (Org.).Enciclopédia caiçara: o olhar do pesquisador, v. 1, p. 163-192, 2004.

FERREIRA, P. T. A. Do passado que insiste em persistir: conflitos e possibilidades dum desenvolvimento do turismo de base comunitária na Vila de Barra do Una em Peruíbe (SP). São Paulo. USP. Programa de pós-graduação em mudança social e participação política (Dissertação de Mestrado). 2015

FIGUEIREDO, J.L. e MENEZES, N.A. Manual de Peixes marinhos do sudeste do Brasil. Teleostei (1). São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. 1978. 110p.

FIGUEIREDO, J.L. e MENEZES, N.A. Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil. Teleostei (2). São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. 1980. 90p.

FIGUEIREDO, J.L. e MENEZES, N.A. Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil. Teleostei (5). São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. 2000. 116p.

FIGUEIREDO, J.L. Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil. Introdução, cações, raias e quimeras. São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. 1977. 104 p.

FISCHER, L.G.; PEREIRA, L.E.D.; VIEIRA, J.P. Peixes estuarinos e costeiros: Série Biodiversidade do Atlântico Sudoeste 01. Rio Grande: EditoraCoscientia. 2004. 127p.

FISCHER, W. FAO species identification sheets for fishery purposes. Western Central Atlantic (fishingarea 31). Roma: FAO. V. 1-7. VII. 1978.

GOMES, U.L.; SIGNORI, C.N.; GADIG, O.B.F.; SANTOS, H.R.S. Guia para a identificação de tubarões e raias do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Technical Books. 234p. 2010.

GONDRA, J. A.; ANDRADE, L. H. C. Conhecimento tradicional e sustentabilidade: o caso da comunidade pesqueira da praia de Itapuama-Cabo de Santo Agostinho/PE. Interciência, v.27, n.1, p. 2-33. 2007.

HANAZAKI, N. Ecologia de caiçaras: uso de recursos e dieta. 2001. 213 f. Tese de Doutorado – Instituto de Biologia, Universidade de Campinas/ Campinas, Brasil.

JUNIOR, V. H. Animais aquáticos de importância médica no Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, p. 591-597, 2003.

LOPES, P. F. M. Ecologia caiçara: pesca e uso de recursos na comunidade da praia do Puruba. 2004. 145 f. Dissertação de Mestrado – Instituto de Biologia, Universidade de Campinas/ Campinas, Brasil.

LUDERER, C.A.F. A projeção da cozinha caiçara na mídia impressa”. In: XIII conferência brasileira dos estudos da folkcomunicação, São Paulo, PUC-SP, 2010.

MARCENIUK, A.P. Chave para a identificação das espécies de bagres marinhos (Siluriformes, Ariidae) da Costa Brasileira. Boletim do Instituto de Pesca, 31(2): 89-101. 2005.

MARQUES, J.G. Etnoictiologia: pescando pescadores nas águas da transdiciplinaridade. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE ICTIOLOGIA, 11, Campinas. Resumos... Campinas: Sociedade Brasileira de Ictiologia, 1995. p. 1-41.

MARQUES, J.G. Pescando pescadores: ciência e etnociência em uma perspectiva ecológica. 2 ed. NUPAUB/USP, São Paulo, Brasil, 2001, 258p.

MAZZILLI, R.N. Algumas considerações sobre o consumo de alimentos em Icapara e Pontal de Ribeira, São Paulo, Brasil. Rev. Saúde públ, São Paulo, v.9, p.49-55, 1975.

MENEZES, N.A. e FIGUEIREDO, J.L. Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil. Teleostei (3). São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. 96p. 1980.

MENEZES, N.A. e FIGUEIREDO, J.L. Manual de peixes marinhos do sudeste do Brasil. Teleostei (4). São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. 105p. 1985.

MENEZES, N.A.; BUCKUP, P.A.; FIQUEIREDO, J.L.; MOURA, R.L. Catálogo das espécies de peixes marinhos do Brasil. São Paulo: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. 160p. 2003.

MOURA, F.B.P. Entre o peixe e o dendê: etnoecologia do povo dos Marimbús(Chapada Diamantina-BA). 2002. 136p. Tese de Doutorado- Universidade Federal de São Carlos/ São Carlos, Brasil.

MURRIETA, R.S.S. 1998. O dilema do papa-chibé: consumo alimentar, nutrição e práticas de intervenção na Ilha de Ituqui, baixo Amazonas, Pará. Revista de Antropología da USP, 41(1): 98 – 150.

MURRIETA, R.S.S. Dialética do sabor: alimentação, ecologia e vida cotidiana em comunidades ribeirinhas da Ilha de Ituqui, Baixo Amazonas, Pará. Revista de Antropologia, v. 44, n.2, p.39-88, 2001.

NELSON, J.S. Fishes of the World. 4th ed. New York: John Wiley and Sons. 2006. 601p.

PEZZUTI, J. Tabus alimentares. In: BEGOSSI, A. (Org.), Ecologia de pescadores da Amazônia e da Mata Atlântica.São Paulo, Hucitec, 2004, p. 167-186.

RAMALHO, R. A.; SAUNDERS, C. O papel da educação nutricional a educação nutricional no combate às carências nutricionais. Rev. Nutr, v.13, n.1, p.11-16, 2000.

RAMIRES, M.; ROTUNDO, M. M.; BEGOSSI, A. The use of fish in Ilhabela (São Paulo/Brazil): preferences, food taboos and medicinal indications. Biota Neotropica, v.12, n.1, p.21-29, 2012.

REA, A. M. Resource utilization and food taboos of Sonoran desert peoples. JournalofEthnobiology, v.1, n.1, p.69-83, 1981.

SAMPAIO, C.L.S. e NOTTINGHAM, M.C. Guia para identificação de peixes ornamentais brasileiros. Volume I: espécies marinhas. Brasília: IBAMA - MMA, 2008. 205p.

SEIXAS, C. S.; BEGOSSI, A. Ethnozoologyoffishingcommunitiesfrom Ilha Grande (Atlanticforestcoast, Brazil). JournalofEthnobiology, v. 21, n. 1, p. 107-135, 2001.

SILVA, A. L. Comida de gente: preferências e tabus alimentares entre os ribeirinhos do Médio Rio Negro (Amazonas, Brasil). Revista de antropologia, v. 50, n. 1, p. 125-179, 2007.

SILVA, A. L. Medicinal animals: knowledgeand use amongriverinepopulationsfromthe Negro River, Amazonas, Brazil. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi - Ciências Humanas, Belém, v.3, n.3, p.343-357, Set.- Dez. 2008.

SOUZA, C. G.; SOUZA, A. P. Geologia e geomorfologia da área da Estação Ecológica Juréia-Itatins. In: MARQUES, O. A. V. & DULEBA, W. Estação Ecológica Juréia-Itatins. Ambiente físico, flora e fauna (OAV Marques & W. Duleba, eds.). Ribeirão Preto: Holos Editora, p. 16-33, 2004.

STEFANELLO, J. ; NAKANO, A. M. S.; GOMES, F. A. Crenças e tabus relacionados ao cuidado no pós-parto: o significado para um grupo de mulheres. Acta paul enferm, v. 21, n. 2, p. 275-81, 2008.

TRIGO, M.; RONCADA, M. J.; STEWIEN, G. T. M; PEREIRA, I. M. T. B. Tabus alimentares em região do Norte do Brasil. Rev Saúde Pública, v.23, n.6, p.455-64, 1989.




DOI: http://dx.doi.org/10.22276/ethnoscientia.v2i1.84

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Ethnoscientia

ISSN 2448-1998

www.ethnoscientia.com